VocÍ estŠ aqui: Fique Amiga Dela --> Ciclos --> Parte 2

O Muco ao Longo do Ciclo

Para observar o corrimento normal, podemos fazer o seguinte: acompanhar a mudança do muco todos os dias, colocando os dedos na entrada da vagina e pegando uma “pitada” do muco, entre os dedos, e separando os dedos para ver se a secreção é mais viscosa, seca, aquosa, etc.. A seguir descrevemos aproximadamente como o muco varia entre os períodos não-férteis e fértil.

Ausência de muco, ou muco estéril é o que encontramos no começo e no final do ciclo, ou seja, logo depois da menstruação e antes da menstruação seguinte. São fases do ciclo em que a mulher não é fértil.

Quando há ausência do muco (Figura 7A), ou seja, entre os dedos quase não há umidade, a própria acidez da vagina da mulher se encarrega de matar os espermatozóides.

O muco estéril é grosso e pastoso, dificultando a passagem dos espermatozóides. Esse muco pode ser branco, amarelado ou opaco. Quando comprimimos entre os dedos, esse muco forma pequenas montanhas (Figura 7B).

O muco fértil começa a aparecer no período pré-ovulatório. Nesse período as mulheres sentem mais umidade vaginal. O líqüido no início é leitoso, aguado ou escorregadio. Aqui já é arriscado engravidar.

O muco muito fértil ou gléa aparece no período da ovulação, e parece com clara de ovo crua. É um muco alcalino, e por isso amigo dos espermatozóides: serve de alimento para eles e facilita a entrada deles no útero, até as trompas, para encontrar o óvulo. Quando comprimimos entre os dedos, podemos esticar o muco sem que ele quebre (Figura 7C).

Depois novamente vem o muco estéril ou a ausência de muco, e a menstruação. Muitas mulheres têm a volta do muco tipo clara de ovo nas horas que antecedem a menstruação, mas isso não quer dizer que o período fértil voltou, é claro.
Fonte: Como Evitar Filhos (SOS Corpo)

Continuação | direitos autorais